4 de junio de 2017

INICIO > LATINOAMERICA > Brasil

Brasil

EL MOVIMIENTO FEMENINO REVOLUCIONARIO

27 de julio de 2005

Comunicado del Movimiento Femenino Popular (MFP) de Brasil de Liga Operária.

Abaixo a farsa do feminismo burguês!
A luta da mulher é a luta de sua classe!

O dia 8 de março não é o dia de todas as mulheres como quer o feminismo burguês.

Muito pelo contrário, esse é o dia de uma parte das mulheres em todo o mundo. Das que pelejam nos campos e nas cidades, das que sofrem a infâmia da exploração e opressão, das que derramam lágrimas de sangue para alimentar seus filhos mas não se dobram nem se dobrarão jamais.

É o dia das companheiras operárias, das companheiras desempregadas, das companheiras camponesas que lutam pelo sagrado direito à terra para quem nela trabalha, das donas de casa, das comerciárias, das professoras, das trabalhadoras em hospitais, das garis, costureiras, cozinheiras, lavadeiras, faxineiras, empregadas domésticas, camelôs, das estudantes e das intelectuais comprometidas com as lutas do povo.

É o dia da maioria das mulheres do povo em todo o mundo, exploradas e oprimidas pelo sistema imperialista, as mulheres proletárias.

Celebramos nosso dia afirmando seu caráter de classe, ou seja, não temos nada a celebrar com as burguesas, as latifundiárias, as deputadas, as policiais. Não combatemos a mesma batalha dessas carrascas de nosso povo, que lutam por manter seu poder sanguinário às custas do nosso salário pago em migalhas nas fábricas, comércio e “casas de família”. Das que pagam para nos matar nas fazendas. Das que no parlamento assinam as leis e reformas contra o povo. Das fardadas pagas para garantir a ferro e fogo a exploração e opressão do Estado burguês e latifundiário a serviço do imperialismo.

Nossa luta, das mulheres proletárias é a luta de nossa classe! Nossa libertação só será conquistada com a libertação de todo o povo!

A origem do dia 8 de março

A celebração de um Dia Internacional da Mulher Proletária foi proclamada pela II Conferência de Mulheres Socialistas realizada em Copenhague (Dinamarca) em 1910. A proposta, feita por Clara Zetkin, dirigente do Partido Comunista da Alemanha e da Internacional, determinava claramente o caráter de classe da data, inspirada nas heróicas lutas da classe operária que se travaram no mundo desde a instalação do capitalismo.

A greve das tecelãs imigrantes no Estados Unidos em 1857, que terminou com a morte de 129 operárias e o Levantamento das vinte mil tecelãs em 1909, tornou-se o símbolo da luta das mulheres proletárias de todo o mundo.

A homenagem de um dia internacional, portanto, não foi decidida por organismos internacionais burgueses e refere-se exclusivamente às mulheres exploradas e oprimidas pelo imperialismo.

El gobierno de Lula-FMI profundiza la explotación del pueblo.

(Governo Lula-FMI aprofunda a miséria e exploração do povo)/

Concluídos dois anos do governo dos oportunistas está patente seu caráter demagógico, eleitoreiro e reacionário. Nosso país nunca teve um governo tão capacho, tão submisso, tão servil ao Fundo Monetário Internacional (FMI), aos monopólios, ao imperialismo.

Todas as medidas do governo são para favorecer a grande burguesia, o latifúndio e o imperialismo.

O salário do povo é cada vez mais arrochado e, ao contrário do que divulga o governo e a mídia, o desemprego é alarmante. Enquanto isso o prefeito Pimentel PT reajusta o seu salário de R$ 10 mil para R$ 15.9 mil e também aumenta o de seus secretários em 59%.

O governo do PT, após diminuir covardemente os direitos dos aposentados e pensionistas, prepara, como um cão mandado do FMI, a “Reforma” Trabalhista para retirar o 13º salário, o repouso semanal remunerado, o pagamento de hora extra, férias, jornada de 8 horas, etc.

A reforma agrária do governo é uma mentira e cresce no campo a miséria e a perseguição à luta camponesa. As milícias armadas dos latifundiários, protegidos pelo governo, seguem assassinando camponeses pobres que lutam pela terra.

Nossa vida só tem piorado com a carestia e os aumentos escandalosos do preço dos transportes, do gás de cozinha, da água e luz, dos remédios, da alimentação.

Nas filas dos postos de saúde e das escolas na época das matrículas, vemos a falta de verbas para a saúde e educação. O mesmo acontece com a moradia, rede de água e esgoto, transporte, etc.

O dinheiro que falta para o povo é desviado para os bancos que tiveram mais uma vez em 2004, o maior lucro da história, beneficiados pela maior taxa de juros do mundo.

A violência contra o povo pobre é cada vez maior, nossos filhos jovens são agredidos diariamente pela polícia, mas o povo resiste cada vez mais, como o exemplo a resistência dos sem- teto em Goiânia.

O governo do PT governa para os ricos pisando sobre os pobres.

Abaixo as “reformas” do governo Lula-FMI

Viva a resitência e luta popular!

Crece la resistencia del pueblo de Irak y Palestina

(Cresce a resistência do povo iraquiano e palestino)

Toda parafernália militar, bilhões de dólares, milhares de soldados não foram suficientes para barrar a resistência do povo iraquiano. A resistência imposta pelas massas destruiu todo o discurso de rápida e esmagadora vitória das tropas invasoras e a falsa propaganda sobre a invencibilidade da moderna máquina de guerra dos imperialistas.

Todas as tentativas utilizadas pelos ianques para amedrontar e intimidar os iraquianos foram frustradas. A brava e decidida Resistência Popular já dura 2 anos, acertando duros golpes contra o imperialismo, obrigando-os a recuar cada vez mais.

As ações cada vez mais organizadas contam com o apoio massivo da população, homens, mulheres e crianças combatem destruindo o inimigo imperialista -não só soldados americanos e seus aliados, mas também todos que estão a serviço dos ianques no Iraque, como governantes, juizes, policiais e todos aqueles que bandeiam pro lado imperialista.

As bravas mulheres palestinas e iraquianas são parte fundamental da resistência em seus países. O Movimento Feminio Popular se perfila junto às mulheres de todos os povos na luta anti-imperialista e neste dia se reverência à memória das milhões de heroínas da Resistência Popular em todo o mundo.

Viva a heróica resistência do povo iraquiano e palestino!

Glória eterna às heroínas e heróis proletários de todo o mundo!

Morte ao imperialismo! Viva a revolução!

Movimento Feminino Popular

DIEZ DÍAS QUE ESTREMECIERON AL MUNDO
John Reed.
PREFACIO DEL AUTOR Este libro es un trozo de historia, de historia tal como yo la he visto. (...)
TORTURADORES & CIA.
Autor: Xabier Makazaga.
MEMORIA DE UNA GUERRA Perú 1980-2000
FICHA TÉCNICA Análisis histórico-político Páginas: 321 Año: Abril 2009. Precio para (...)